Bons Processos em 2007!

Por Maurício A. Santos, ProcessMind

No início de cada ano, sempre é bom analisarmos como as coisas andaram em 2006 e como podemos melhorar em 2007. As empresas concluem seus planejamentos estratégicos, começam a colocá-los em ação e anseiam por melhores resultados no ano que começa. Em relação à Gestão por Processos ocorre o mesmo.

Pudemos perceber que durante 2006 o movimento da gestão por processo continuou crescendo, e a uma velocidade maior. Mais empresas estão se interessando em conhecer e implantar alguma iniciativa de processo, seja de uma forma corporativa ou ao menos focada em um processo mais crítico que necessita de melhorias.

No âmbito nacional, algumas importantes instituições ajudaram a disseminar a importância da gestão dos processos nas empresas, como por exemplo a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), na qual as palestras e debates sobre o tema sempre despertaram grande interesse. A oferta de cursos proliferou tanto nas universidades com em instituições privadas. As consultorias passaram a se estruturar para oferecer serviços relacionados à gestão por processos. E os vendedores de software descobriram a importância das soluções de BPMS (business process management system) para a automação e controle dos processos, aumentando a oferta deste tipo de solução no mercado. O mercado cresceu.

A meu ver, ainda existe muita confusão e falta de esclarecimento no mercado em geral sobre o que é realmente gestão por processos e tudo o que ela engloba. Pudemos perceber isto, por exemplo, durante os debates e bate-papos no Forum de Processos criado para este fim. Como um processo evolutivo natural, as empresas vão se conscientizando que não basta somente mapear os processos corretamente, mas é preciso conseguir implementar (de forma eficaz) as melhorias que são identificadas, o que inclui as diversas possibilidades de automação do processo. Da mesma forma, é crucial medir constantemente o desempenho dos processos, através de indicadores consistentes, para avaliar se os resultados estão efetivamente melhorando ou não. E com isso torna-se crítico para o sucesso do programa a capacitação de gestores e equipes de processos comprometidas e motivadas com o trabalho.

No âmbito internacional, também vemos que o movimento da gestão de processo vem crescendo, mas muito ainda tem a evoluir. Como fala Paul Harmon na sua avaliação pessoal (vide artigo), seja no âmbito corporativo, de processos específicos ou na automação de processos via BPMS, poucos grandes “cases” surgiram durante o ano, mas muitas empresas iniciaram seus trabalhos e os resultados devem surgir ainda este ano e também em 2008.

Em suma, esta terceira onda da gestão de processos que se iniciou no início deste século, parece ganhar força cada vez maior. E ao contrário de um tsunami, esta não vem para destruir tudo a sua volta, mas sim como uma nova onda de gestão, com o objetivo de auxiliar as empresas a melhor entender, controlar e melhorar os seus negócios. A gestão de processos deve ser encarada como um programa de toda a corporação e não de uma área isolada. Desta forma é que ela poderá trazer os resultados almejados e não ser apenas uma pequena onda que morre na praia.

Como sempre, continuamos desejando a todos uma feliz gestão de processos na sua empresa em 2007. Planeje o trabalho de forma abrangente, tenha foco na execução e preocupe-se sempre em implementar as melhorias continuamente e com eficiência.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: