BPM e SOA

Por Luis Bender, ProcessMind

Existe hoje no mercado muita confusão em relação aos conceitos e termos utilizados para definir as novas possibilidades que se abrem para automação dos negócios: Software as a Service (SaaS), Web 2.0, Business Process Management (BPM), Service Oriented Architecture (SOA), etc. Cada fornecedor de software defende uma visão distinda, sendo que os analistas de mercado, até para valorizar seu trabalho, criam constamente novos conceitos e idéias que ajudam a complicar ainda mais o cenário. A solução é tentar entender os conceitos sob as várias óticas diferentes, se informar o máximo possível e tirar as próprias conclusões. Utilizar as conclusões de outra pessoa ou entidade, com interesses e paradigmas diferentes dos seus, pode levar-lhe a caminhos bastante indesejados.

O paradigma da solução empacotada como solução final para a automação dos negócios está totalmente superado, vide os resultados apresentados pelas implantações de pacotes de ERP, CRM, etc. A sensação geral é de que, salvo raras exceções, investiu-se muito dinheiro para pouco benefício. Não é raro se encontrar um CIO arrependido e saudoso de seus velhos sistemas desenvolvidos in-house (esquecendo-se até de que esses sistemas também davam muita dor de cabeça).

Com relação a BPM e SOA, acredito que representam, em conjunto, um novo paradigma para automação dos negócios. Paradigma esse que ainda vai demorar alguns anos para se concretizar totalmente, mas que representa nossa melhor esperança no que tange a flexibilidade e agilidade. Sob o ponto de vista tecnológico, SOA, ou arquitetura orientada a serviços, possibilita o desacoplamento e a independência dos vários elementos de software, estruturais e funcionais, que uma empresa vai adquirir ou construir para suportar seu negócio, permitindo flexibilidade e agilidade muito interessantes tanto em relação a modificações nos elementos existentes quanto à troca de um ou mais deles. BPM, por sua vez, possibilita a otimização na utilização dos serviços disponibilizados via SOA, gerenciando a relação entre eles sob uma ótica de processos de negócio. Com BPM ganha-se também muito em agilidade e flexibilidade, pois os BPMS possibilitam a rápida alteração dos processos automatizados, bem como a automação de novos processos, contribuindo para que uma empresa alcance seus objetivos estratégicos.

Enfim, BPM e SOA combinados são uma opção muito interessante para que a tecnologia esteja realmente a serviço do negócio e para que os processos automatizados possam acompanhar de maneira efetiva a incrível agilidade que os negócios demandam atualmente.

Algumas referências interessantes para quem quiser se aprofundar mais no tema:

Publicado em BPM. 7 Comments »

7 Respostas to “BPM e SOA”

  1. Márcia Klimiuc Says:

    Fantástica sua abordagem e a idéia do fórum. Fui analista de sistemas por mais de dez anos e ria muito quando ouvia algum caixa de banco justificando qualquer problema ou demora ao cliente: ” Há um problema no sistema!”. Essa ENTIDADE sistema sempre foi a grande vilã e continua sendo a justificativa para uma má gestão em qualquer processo. Há que se conscientizar o cliente que nehuma integração de sistemas de informação superará maus procedimentos e má administração. Trabalhando com logística há três anos, ainda me deparo com o cliente que se recusa a ver e mexer em procedimentos, posturas, hábitos. Parabéns pelos comentários e análises!

  2. Luis Bender Says:

    Olá Márcia, obrigado pelos elogios, nos motiva a continuar publicando conteúdo para todos os interessados em combinar e integrar as visões de negócio e de tecnologia através de uma abordagem por processos. Fique à vontade para interagir conosco através desde blog ou com toda uma comunidade de BPM através do BPM Forum.

  3. The BPM Experience » Blog Archive » Consolidação no Mercado de BPMS Says:

    […] Uma característica interessante dessas aquisições é que os players de infra-estrutura IBM, Oracle, BEA e Sun estão incorporando ofertas de BPM ao seu portfólio de produtos. Com isso, a tendência de se utilizar BPM sobre uma arquitetura orientada a serviços (SOA) aumenta muito, uma vez que todos esses players de infra-estrutura oferecem produtos para SOA. A combinação de BPM e SOA é muito interessante, o que já comentamos em um outro post. […]

  4. marcuscavalcanti » Blog Archive » Introdução ao BPM e ao BPMS Says:

    […] e a necessidade do uso de uma ferramenta BPMS.Só para finalizar, BPM hoje em dia é um dos “componentes” que fazem parte de uma arquitetura SOA completa, o que não significa que para ter uma solução SOA eu tenha que fazer o uso do BPM, […]

  5. Rafael Siza Says:

    [off-topic]
    Parabéns pela escolha: o drupal é uma ferramenta fantástica! =)

  6. PATH ITTS – Referência em TI e Gestão » BPM – Gestão de Processos de Negócio Says:

    […] é um dos “componentes” que fazem parte de uma arquitetura SOA completa. Não significa que para ter uma solução SOA tenha que fazer o uso do BPM, porém se […]

  7. Erp Experience | Actual Percentil Says:

    […] BPM e SOA | The BPM Experience – Mar 17, 2006 · The BPM Experience » Blog Archive » Consolidação no Mercado de BPMS Says: 2006-08-23 às 15:20 […] Uma característica interessante dessas …… […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: